7 de jun de 2012

Amor a distância;


É, quando se é pra falar sobre distância, a coisa fica um pouco mais "complicada". rs
Confesso que eu, particularmente, não sei bem o que é isso, nunca estive na pele ou vivenciei algo do tipo, porém, tenho alguém bem próximo (BEM próximo mesmo) que está passando por isso e eu meio que acabo estando 'dentro' da situação.
Ao meu ver, não acredito nessa de que tenha realmente que ter tido algum contato físico para que duas pessoas possam ser atraídas uma pela outra, basta uma palavra, um sentimento em comum; Acredito eu que, quando é para acontecer não tem barreira no mundo que impeça.
Difícil? Nunca ouvi alguém dizer que é fácil. Acredito eu que essa seja uma das atitudes mais maduras que duas pessoas resolvem tomar pois, a partir do momento em que se assume um relacionamento a distância, a pessoa passa a conviver com a incerteza de tão esperado encontro (quando ele acontece), com a saudade, a carência, porque, se já é difícil manter um relacionamento entre pessoas que se vêem quase todos os dias, imagina só para duas pessoas que mantém contato apenas por telefone, carta e internet? Tarefa nada fácil no meu ponto de vista.
Quando o sentimento tem que acontecer, ele simplesmente acontece, sem hora, lugar ou data marcada e, só cabe a quem sente decidir o rumo que isso levará.
Eu não só sei, como convivo com pessoas que mantém um relacionamento a distância, e confesso, as vezes vejo mais sinceridade neles do que em muitos relacionamentos de pessoas que convivem dia pós dia juntos e não sabem nem a metade do que se na vida um do outro.
Mas, acredito que o complicado mesmo é conseguir manter um relacionamento, não perder o foco, não desanimar e acreditar que um dia a situação irá mudar, é, tarefa nada fácil conviver com a incerteza do encontro, as vezes ambos decidem até seguir o caminho longe um do outro, mesmo sabendo que o sentimento que existe entre eles é o mais sincero e verdadeiro, decidem cada um tomar um rumo diferente só para não viverem na agonia e incerteza do 'amanhã'. É difícil, não só acredito como sei que é. Por isso é que são poucos os relacionamentos a distância vão para frente, até porquê, quero ver quem é a pessoa que vive com 100% de foco e certeza de que um dia as coisas irão mudar.
Então, não tem essa de que "o que os olhos não vêem o coração não sente." pelo contrário, ele pode sentir muito mais do que se estivesse vendo e convivendo, e no mundo em que vivemos, dizer que isso é algo impossível, pera lá né, NA-DA é impossível quando se existe força de vontade para tentar, seguir em frente e acreditar.
Então, esqueça o que vão dizer ou pensar, se for algo da sua vontade, TENTE, lute, cuide e corra atrás daquilo que é importante para você e acredite, isso é questão apenas de princípios e para começar, basta apenas a força de vontade para tentar, a  para acreditar e o sentimento para conseguir seguir em frente.

Recomeço;


Olá.
Não sei se alguem ainda costuma frequentar meu blog, até porque passei longos 6 meses ausente.
Motivos? Inicialmente até teve um mais com o passar do tempo fui encontrando vários motivos para tal ausência.
Seis meses são exatamente 183 dias, tempo suficiênte para muitas coisas acontecerem, tempo em que eu me redescobri, me conheci, mudei, amadureci, entre outras coisas.
2011 não foi um ano muito fácil, passei por grandes provações, enfrentei tempestades que pareciam não ter fim, mas pelo contrário, eu superei, eu venci todas elas e hoje continuo de cabeça erguida.
Nesses seis meses perdi um amor, alguns pessoas que se diziam amigas, chorei muito, ri, amei, sonhei, briguei, bebi, beijei, odeiei, cai, levantei, viajei, brinquei, enfim... vivi.
Anteriormente postava no blog somente sobre coisas que eu estava passando e sentindo no momento, coisas minhas, mais agora acho que meu foco mudou um pouco. Confesso que ultimamente senti saudade de escrever, de dividir minhas coisas e meu 'mundinho' com alguém, não que eu não tenha com quem fazer isso, tenho sim. Sou de poucas amigas, poucas no sentido de contar e dividir tudo, tenho incontáveis colegas, isso é fato, mais as poucas amigas que tenho não preciso nem contar quando estou mal para que elas possam perceber isso, rs
Gosto de escrever, na verdade acredito que essa seja a melhor maneira que tenho de me expressar, no dia a dia sempre fui meio 'fechada', reservada para certos tipos de conversa, mas... ultimamente isso até que tem mudado, ando sem 'papas na língua', falo o que acho necessário, digo o que penso sobre certos assuntos e não merço palavras, afinal, do que adianta eu sofrer calada? Ninguém tem uma bola de cristal pra deduzir o que to pensando, então, digo de uma vez.
Resolvi reabrir o 'livro' e continuar a escrever essa história;
Enfim... aos poucos vou me adaptanto novamente a vida de escrever e compartilhar idéias!

um Beijo, Helly.
 ;*