18 de out de 2010

A tão desejada tranquilidade que precisava ter, chegou. E não chegou atrasada. Chegou precisamente naquele momento crucial. Na verdade, à gestos aparentemente tão insignificantes, que nos tocam tanto... nem que seja um telefonema durante a noite...

Nenhum comentário:

Postar um comentário